Episódio 48 - The Courtship (O Namoro)

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Episódio 48 - The Courtship (O Namoro)

Mensagem  PennyCL em Sab Nov 05, 2011 4:30 pm

Oi pessoal, esse resumo é para colaborar com o trabalho lindo que vocês têm feito nesta sala. Dançando Eu já o tinha pronto, pois o fiz há muito tempo para uma amiga que na época ainda não conhecia a série. Ele está meio detalhadão, coloquei emoções pessoais (de coisas que senti na época em que assisti o episódio) e também alguns dos diálogos que lembrei na hora. As screencaptures foram tiradas por Indiana. Espero que gostem! Multi stars

Bonanza
Título Original: The Courtship
Título em Português: O Namoro
Episódio: 48
Temporada:
Data de exibição: 07 de janeiro de 1961
Participações especiais de: Julie Adams (Viúva Helen Layton) e Paul Dubov (Frank)

I: Introdução


O episódio começa mostrando Hoss e Little Joe em um hotel na Califórnia, onde estão hospedados. Os irmãos estavam no banheiro, onde Hoss estava tomando banho naquelas banheiras enormes cheias de espuma. Os dois estavam ali para oferecer amparo à Helen Layton, viúva de Josh Layton, antigo amigo de Ben. Adam já tinha ido até lá quando Josh ainda estava enfermo e quando ele morreu, cuidou de todos os preparativos do enterro. Porém, precisou viajar às pressas para resolver outros problemas, por isso Joe e Hoss foram para lá.
Enquanto Hoss se banhava, ele e Joe discutiam, pois o caçula não queria ir de jeito nenhum à casa da viúva, julgando-na uma velhinha aborrecida. O que ele queria mesmo era ir à uma festa, se divertir.


Porém, Hoss disse:
"De jeito nenhum! Você vai comigo até à casa da Sra. Layton. O pai me mandou vir junto para ficar de olho em você e evitar problemas com noivos e maridos furiosos. Está decidido: você vai comigo e não se fala mais nisso!"
Pensando rápido, Little Joe pegou as roupas do irmão, saiu correndo do banheiro e ficou segurando a maçaneta da porta, deixando-no pelado lá dentro! Rindo Hoss saiu rápido da banheira e foi para a porta e tentou abri-la, gritando: "Vou te pegar quando sair daqui, Joe!" Como ele era forte e Joe sabia que não aguentaria segurar por mais tempo, inventou que havia senhoras ali no corredor esperando para usar o banheiro, falando: "Olá, senhoras! Meu irmão já está quase terminando o banho, ele sairá daqui a pouco!" Ao ouvir isso, Hoss parou de forçar a porta, pois senão as "senhoras" entrariam em pânico e fariam um escarcéu se o vissem nú. Enquanto ele se preocupava, Joe já havia dado no pé e ido para a festa, deixando o irmão sozinho com a responsabilidade de amparar a viúva.
Correndo os olhos pelo banheiro, Hoss avistou a cortina do chuveiro e se enrolou nela. Abriu a porta devagarinho, espreitando para ver se as damas ainda estavam lá.


Como não tinha ninguém, ele saiu. Nesse momento, uma senhora de carne e osso apareceu no corredor e quando o viu começou a gritar desesperada, deixando o coitado do Hoss vermelho de vergonha e mais desesperado que ela! Rolando de rir Nisso, ele saiu correndo e foi para o quarto se vestir.



II: A História


Já era noite quando Hoss chegou à casa da viúva Layton. Tocou a sineta e esperou.


Como ninguém respondeu, resolveu entrar e viu a sala vazia, sem nenhuma mobília. Foi adentrando mais e deparou com as escadas que davam para o segundo andaror. Já ia subir quando surgiu uma belíssima mulher chorando e gritando: "Saia já de minha casa! Não tenho dinheiro para pagar mais nada! Saia, saia!" Hoss se assustou e disse: "Fique calma, minha senhora. Eu não sou nenhum cobrador. Sou Hoss Cartwright e vim até aqui oferecer préstimos à viúva Layton."
Ela fitou-o por um tempo e caiu em um dos degraus, quase desfalecendo.


Hoss aproximou-se dela e perguntou: "A senhora está bem? Quer que eu traga alguma coisa?" "Sim, meus sais aromáticos, por favor." Ele entrou, pegou os sais e passou-os pelas narinas dela, que pareceu recuperar o ânimo: "Desculpe-me senhor Cartwright! É que todos os dias esses cobradores batem à minha porta para levar o que já não tenho mais!"
A mulher era tão bonita que Hoss ficou olhando para ela embasbacado e sim, completamente apaixonado já. Ela levantou o olhar e perguntou por que ele a fitava. Ele respondeu: "Desculpe, eu não queria ficar encarando-a. É que... Eu pensava que você era de outro jeito." Ela sorriu e então contou toda a sua história, que estava sofrendo muito desde a morte do marido, que ele era um bêbado, que havia morrido coberto de dívidas e que para quitá-las precisou vender todos os móveis. Hoss ficou completamente penalizado com a situação dela e como ele tinha um coração de ouro, convidou-a para jantar com ele, dizendo: "Então, vá se vestir. Estou com muita fome e não quero comer sozinho. Além do que, preciso que você me guie pela cidade, pois não conheço nada aqui." Sorrindo como nunca, ela aceitou e foi para o quarto trocar de roupa. Escolheu um lindo vestido, cobriu-se de joias *estando endividada, estranho, né?* e chamou-o: "Senhor Cartwright, pode vir aqui um minuto, por favor? Não estou conseguindo abotoar meu vestido, pode fazê-lo para mim?" O coitado do Hoss foi e tentou abotoar o vestido(sabe aqueles vestidos de antigamente que eram cheios daqueles botões pequenininhos? Era um desses)e as mãos dele tremiam tanto que levou um tempão para abotoar tudo.


"Sabe, você foi muito delicado comigo me convidando para jantar. Não sabe como estou feliz com seu convite! Vocês Cartwright são mesmo maravilhosos!"
Hoss riu e falou que as pessoas costumavam dizer que eles eram muito atenciosos com as pessoas estranhas e muito famintos também. Enquanto ainda falava, ela se virou e ele respirou fundo, parecendo se sentir meio tonto. Ela perguntou o que tinha acontecido e ele respondeu que era o perfume dela. Helen se desculpou, dizendo que não queria tê-lo incomodado com o odor forte e ele disse que não, que adorava perfumes. Após isso eles saíram e foram para um restaurante muito fino, onde também funcionava um pequeno cassino. O garçom pareceu reconhecê-la e foi ao encontro deles, dizendo: "Senhora Layton, que prazer em revê-la aqui após tanto tempo! Venha, vou levá-los até à sua mesa favorita dos velhos tempos. Também instalamos novas máquinas."
"Oh, que ótimo! Preciso ver isso!" disse ela, e foram para lá. Ao chegarem, Helen reconheceu um homem que ficou olhando-a torto e recuou, dizendo ao garçom: "John, por favor, poderia nos levar para um lugar mais reservado? Quero respirar um ar diferente." Ele disse que sim e os levou para outra mesa. Os dois se sentaram e o garçom trouxe um vinho caríssimo, de uma safra muito antiga. Helen disse que queria provar aquele e Hoss respondeu que poderia ser o que ela quisesse. O garçom abriu e serviu um pouquinho para Hoss. Ele ficou parado, pois não sabia o que fazer e Helen disse: "Prove para ver se gosta." Ele provou e gostou muito. Os dois beberam e começaram a conversar, com Hoss dizendo: "Sabe, senhora Layton, sou um homem do campo. Não estou habituado a ambientes finos como esse restaurante. Me sinto muito envergonhado por estar aqui."
Helen disse que isso não importava, que ele estava fazendo dela uma mulher muito feliz naquela noite. Nisso, o homem da outra sala apareceu, puxou-a pelo braço e falou: "Você pensa que eu não percebi que me ignorou a noite toda? Faça o favor de me pagar o que deve! Esse anel é meu!" e tentou tirar um anel de brilhantes que estava no dedo dela. Hoss levantou-se imediatamente e deu um soco no homem, que caiu desmaiado no chão. Depois disso, olhou para Helen tristemente e disse: "Desculpe-me, senhora Layton. Estraguei sua noite, não é?"
"Não, Hoss! Isso não é verdade! Você estava me defendendo, foi apenas isso. Por favor, leve-me para casa. Perdi o apetite."


Hoss pagou a conta e foram embora. Chegaram à casa dela de carruagem e quando os cavalos pararam, ele se desculpou por já ser tão tarde e que não havia percebido que o tempo passara tão depressa. Ela aceitou as desculpas e perguntou se poderiam ficar ali por mais alguns minutos.
Hoss fitou-a com aquele olhar apaixonado, como se o mundo tivesse passado a existir desde aquele momento. Awww! Ela disse que estava muito feliz, que ele estava fazendo com que ela se esquecesse de todas aquelas tristezas que a torturavam. Em seguida, abraçou-o e começou a chorar, dizendo que não aguentava mais ficar naquela casa, que ali só haviam fantasmas, o fantasma de Josh e que se continuasse ali morreria. Não poderia permitir que aquilo acontecesse, pois ainda estava viva e seu maior sonho era ser feliz de novo. Mas com quem iria contar? Não tinha mais nada e nem ninguém.
"Por favor, não chore mais. Vou pensar em algo... Não fique triste, pensarei em uma maneira de tirá-la daqui, eu prometo."
"Você jura?" perguntou ela, secando as lágrimas "Oh, Sr. Cartwright, porque age dessa maneira? O que farei para devolver todo o bem que tem me feito?"


Se despediram e Hoss voltou para o hotel. Little Joe chegou antes e ficou espreitando para ver se o irmão ainda estava ali, e quando viu que não, foi tomar uma bebida. Nesse instante os passos altos de Hoss se fizeram ouvir e ele correu para a cama, se cobriu e fingiu que estava dormindo.


Quando ele entrou e viu Joe na cama, perguntou: "Você está acordado, Little Joe?" Ele se espreguiçou e disse que sim, pedindo em seguida desculpas pela brincadeira e por não ter ido com ele até a casa da viúva. "Como foi a festa?" "Bah, ótima até o momento em que aquela garota roubou todo o meu dinheiro!" "Oh, sinto muito", comentou sentando na cama, começando a trocar a roupa em silêncio, absorto em seus pensamentos.


"Hoss? Está me ouvindo? Você está estranho, irmão. Me diga como a viúva é."
"Uma mulher incrível!" respondeu ele "Ela passou por muitas coisas ruins e agora não quer mais ficar naquela velha casa. O que você acha que devemos fazer?"
"Encontrar um meio de ajudá-la, eu acho."
"Que tal a levarmos para Ponderosa?"

Joe sobressaltou-se e exclamou: "Mas Hoss! É uma viagem muito longa! Dois dias a cavalo e um de diligência. É exigir demais de uma velha senhora."
"Pois é isso o que faremos! Amanhã a encontrarei no restaurante e farei a proposta!" disse, animado. E foram dormir.


No dia seguinte os irmãos Cartwright foram ao mesmo restaurante, sentaram-se na mesma mesa da noite anterior e ficaram esperando por Helen. Hoss disse ao irmão que adoraria conhecê-la, que era uma mulher maravilhosa. Quando ela chegou, Little Joe assoviou, dizendo: "Maravilhosa é o que eu estou vendo agora! Hoss, me dê algum dinheiro, estou duro!"
Hoss se levantou, entregou a carteira ao irmão que tirou todo o dinheiro e foi em direção à Helen. Ela, por sua vez, passou direto por ele e aproximou-se de Hoss, fazendo com que Joe arregalasse os olhos e devolvesse o dinheiro ao irmão.


Conversaram e combinaram de viajar de volta no dia seguinte. E assim foi, fizeram o longo trajeto de volta, parando em uma linda floresta para pernoitar. Enquanto os irmãos cuidavam dos cavalos, Helen disse que tinha ouvido o barulho de um riacho e que queria vê-lo. Hoss disse que tudo bem, mas que tomasse cuidado, pois a mata podia ser traiçoeira àquela hora da noite.
Depois que ela se foi, Joe disse: "Ela está mesmo animada com a expectativa de viver em Ponderosa! Tanto, que trouxe vários e vários baús de roupas e muitas joias. Estranho, não, Hoss? Pensei que ela estivesse falida."
"E está mesmo. Mas você sabe como são as mulheres. Sempre têm joias e roupas, nem que sejam algumas poucas."
"Bem, se eu estivesse passando fome, venderia tudo."
argumentou Joe.
"É verdade... Eu também..."
"E o que você está fazendo aqui, hein? Hoje é a minha vez de preparar o jantar. Vá até o riacho e faça companhia a ela!", incentivou Joe, que há tempos tinha percebido a queda do irmão pela bela viúva. Hum...
Hoss lançou um olhar carinhoso para Joe e deu tapinha no ombro dele, agradecendo o apoio. Ele foi até lá e avistou Helen sentada em um enorme tronco fitando o riacho.
"Aqui é tão lindo... Será que Ponderosa é assim?" perguntou ela extasiada.
"Ora, mas já estamos em Ponderosa!" respondeu Hoss "Estamos dentro dela faz alguns dias. Apenas falta um bom pedaço para chegarmos até a fazenda."
"Oh...! Isso é maravilhoso, Sr. Cartwright! Então... Quer dizer que tudo isso pertence a vocês?"
"Bem, não exatamente... Legalmente, no papel, sim. Mas a verdade é outra: nós é que pertencemos a Ponderosa, ela é a dona de tudo. Esta terra é tão abençoada... Ponderosa nunca deixou que nos faltasse nada. O pai sempre permitiu que cortássemos uma árvore se houvesse lugar para plantar outra; sempre permitiu que tirássemos água do rio se ele tivesse o suficiente, que comêssemos algum fruto se estivesse em abundância... Sou um homem mais completo por poder contar com Ponderosa para tudo o que eu precisar." *achei essa resposta dele linda!* Love!
"Já eu não tive essa sorte. Meu pai era um bêbado tolo, que me batia sempre que surgisse alguma oportunidade. Trabalhei desde muito cedo para colocar o pão à mesa e ele não me ajudava com nada, estava sempre lá, bebendo. Quando me casei com Josh, pensei que isso iria mudar, mas... Mas não. Ao lado dele tudo ficou ainda pior! Não sei como aguentei, mas aqui estou... Ainda sou uma mulher jovem e carrego dentro de mim a esperança de vir a ser feliz!"
Hoss ficou olhando para ela com aquele olhar apaixonado e ao mesmo tempo meio tristonho, pois parecia pensar: "De que forma uma mulher bonita como a Sra. Layton poderia ser feliz ao lado de um grandalhão feio como eu?"
Porém, para a surpresa dele, ela perguntou: "Como faço para me tornar uma Cartwright?"
Ele respondeu: "Bem... Não é tão difícil."
"Então por que você não me beijou ainda?"
"É que... Eu tenho medo de quebrá-la como a uma delicada boneca de porcelana." *ai, que fofo! * Fan girl
"Por que não tentamos para ver se isso vai mesmo acontecer?" *que viuvinha mais assanhadinha, hein?* xD


Hoss beijou Helen e depois disso seus olhos brilharam de felicidade e ele se levantou apressadamente, gritando: "Joe! Joe! Tenho uma boa nova, meu irmão!" e correu para onde o irmão estava, de mãos dadas com ela "Helen e eu vamos nos casar! Ela me aceitou, meu irmão! Me aceitou do jeito que eu sou!"
Joe largou o feixe de lenha e olhou para os dois, atônito. Com certeza era super repentino, mas não podia deixar de se alegrar ao ver o irmão mais velho tão feliz. Correu até eles e os abraçou, contentíssimo.


Chegando em Ponderosa, os três foram recebidos apenas por Ben, pois Adam ainda não havia voltado de sua viagem. Hoss adentrou a sala abraçado com Helen e contou ao pai que estavam noivos e que iriam se casar em breve. Ben ficou atônito e à primeira vista não gostou nadinha da notícia. Helen percebeu e pediu a Hoss e Joe que deixassem ela conversar a sós com o pai deles. Os dois saíram para descarregar toda a bagagem e assim que isso aconteceu, Helen atacou Ben com impropérios, dizendo que ele não havia gostado da notícia só porque ela era viúva de um grande amigo dele e por causa dos problemas pelos quais estava passando, mas que não iria aceitar sua recusa e nem sua bênção.
"Não estou entendendo aonde quer chegar, Sra. Layton. É verdade que Josh era um grande amigo meu, foi por esse motivo que enviei Adam para ampará-los quando ele ainda estava enfermo e que cuidasse de todos os preparativos do enterro quando ele faleceu. Também foi por esse motivo que enviei Hoss e Little Joe para oferecer nossos préstimos e apoio à senhora."
"Então... Seu filho Adam não lhe contou sobre as circunstâncias?"
"Tudo o que sei é que Josh morreu por causa da bebida. Nada mais."
"Oh, Sr. Cartwright!"
exclamou ela, virando-se e cobrindo o rosto com as mãos "Por favor, me perdoe! Eu fui indelicada!"
"Helen... Há algo que eu precise saber?"
perguntou o patriarca, apreensivo.
"É que... Pensei que seu filho havia lhe contado! Josh morreu de tanto beber sim... Mas há algo mais. Ele morreu cheio de dívidas por causa da bebida e eu fiquei completamente desamparada! Não sabia de que forma pagaria a dívida, por isso vendi toda a mobília. Passei fome e frio, quis me matar dentro daquela casa vazia e cheia de fantasmas! O fantasma de Josh! Então Hoss chegou e foi tão carinhoso comigo... Apaixonei-me por ele assim que o vi, não pude evitar! E ele me convidou para vir morar aqui e em seguida também revelou seus sentimentos por mim, pedindo-me em casamento. Fiquei tão feliz! Como posso fingir um luto que não sinto mais quando a alegria de um novo amor desponta dentro de mim? Acredite, Sr. Cartwright, o meu maior sonho era me tornar a sua nora, mas infelizmente isso não vai acontecer mais!... Oh, o que farei agora?"
Ben ficou penalizado com a revelação dela e disse: "Helen... Sinto muito que tudo isso tenha acontecido. Sinceramente, confesso que à primeira vista não gostei muito de saber que você e Hoss estão noivos, porque primeiro, foi muito repentino e segundo, você é a viúva de um grande amigo meu faz pouco tempo ainda... Mas não posso ficar indiferente ante a alegria de um filho... E faz muito tempo que estou esperando por uma nora!" e abraçou Helen carinhosamente.


Nesse momento Hoss e Joe chegaram. O mais velho exclamou, feliz: "Não pensei que eles fossem se dar tão bem assim!"
"Estou muito contente com a sua felicidade, meu filho" disse o patriarca. "Então, quer dizer que o senhor nos dará a sua bênção?" perguntou Hoss. O pai respondeu: "Vocês já a têm, meu filho. Faremos uma grande festa, como Ponderosa nunca viu antes! Espero que Adam chegue logo para partilhar dessa alegria conosco!"


Hoss e Helen foram até Virginia City fazerem compras e convidarem algumas pessoas para o casamento. Eles pararam no Saloon para beberem algo e Hoss disse, após fechar a porta e carregando um monte de pacotes: "Sei que esse não é um ambiente para damas, mas não há outro lugar por perto que sirvam bebidas." "Tenho sede, Hoss querido, mas não quero bebida alcoólica. Peça uma limonada para mim, por favor."
Nisso, Helen avistou uma máquina caça-níquel novinha e ficou fascinada. "Oh, o que é isso?" perguntou, inocente. Hoss explicou e perguntou a ela se queria tentar a sorte. Ela disse que sim e ele lhe deu algumas moedas. Ela colocou uma na máquina e conseguiu ganhar algumas outras.
"Ora só! Você teve sorte na primeira tentativa!" exclamou ele. "É verdade, que bom! Vá buscar a limonada para mim, querido, estou com muita sede!" Ele foi e ela continuou jogando. Hoss pediu ao bartender duas limonadas e ele perguntou espantado: "Tem certeza? Duas limonadas? Essa jovem conseguiu mudá-lo mesmo, hein? Vai ser por conta da casa, amigo, afinal, você vai se casar!" e foi prepará-las. Enquanto aguardava, ela se aproximou e pediu mais moedas.
"Mas... Você acabou de ganhar algumas! Não me diga que já perdeu tudo?" perguntou ele atônito.
"Eu sei, querido... Mas é que eu tenho certeza que se tentar de novo vou ter mais sorte!" Ele lhe deu mais moedas e ela voltou para junto da máquina.
Ele levou a limonada para ela e ao beber, fez uma careta: "Bill não tem muita experiência em fazer limonadas..."
Helen perdeu todas as moedas na máquina e disse a Hoss: "Ah, querido... Você não tem outra coisa para fazer, além das compras?" Ele disse: "Bem, ainda tenho que avisar a algumas pessoas sobre o casamento."
"Então por que você não leva as compras para a carroça e faz o convite a essas pessoas enquanto eu termino de comprar algumas coisas?"
"Eu vou com você, Helen!"
"Ora, Hoss... Você sabe que tem algumas coisas que as mulheres devem ir comprar sozinhas, não?"
"É verdade, eu não havia pensado nisso... Então está bem."
pegou os pacotes e já preparava para sair quando ela disse: "Ah, Hoss... Você sabe que eu detesto te pedir dinheiro, mas..."
"Oh! É mesmo!"
exclamou ele. Tirou do bolso um maço de notas e entregou a ela: "Aqui tem trezentos dólares. Se precisar de mais, é só me pedir." despediu-se e foi embora.
Nos fundos do Saloon funcionava um pequeno cassino e Helen foi correndo para lá. Ela começou a jogar, mas não passou muito tempo e perdeu tudo. Como queria continuar e não tinha mais dinheiro, o gerente do cassino disse: "Você sabe que não tem mais dinheiro para isso. Mas como será a futura senhora Cartwright, tem crédito na casa." Ela assinou uma promissória de cinco mil dólares e continuou jogando.
Enquanto isso, em Ponderosa, Little Joe e Ben enfeitavam a fazenda para a festa e Adam chegou: "Ora, ora... Não pensei que fossem ficar tão felizes com a minha volta! Para que a festa? É alguma ocasião especial?"
"Adam! Que bom que chegou!"
exclamou Ben "Sim, meu filho! Hoss vai se casar!"
O irmão mais velho, assim como todos, ficou muito surpreso com a notícia, mas feliz. Enquanto desmontava, o pai continuou a falar, enquanto Joe foi para dentro da casa buscar outros enfeites: "E você conhece a moça!"
"Eu conheço, é?"
perguntou ele "E quem será minha futura irmã?"
"A viúva Layton!"
exclamou Ben.
Na mesma hora o sorriso de Adam se desfez. E disse: "Ora, é mesmo? Repentino, não?"


Ben respondeu: "É verdade, mas nós conversamos e ela me disse que Josh estava infurnado em dívidas por causa da bebida. Mas que desde a chegada de Hoss passou a amá-lo."
"Pai..." começou ele e nesse momento Little Joe chegou e também ouviu tudo: "A única coisa que ela ama são as cartas. Helen Layton é viciada em jogo. Foi por causa disso que Josh começou a beber... Também por não conseguir mais pagar as dívidas dela. Depois que ele morreu, seu corpo mal havia esfriado quando ela encontrou outro homem para sustentar seu vício, comprando-lhe também roupas e joias finas. Aquela mulher não presta! Ela vai destruir a vida de Hoss, pai!"


O rosto de Ben ensombreceu e ele disse: "O quê? Isso não pode ser verdade, meu filho!" Little Joe também não pareceu acreditar e baixou a cabeça.
"Por que não disse antes?" perguntou o pai.
"Quando cheguei lá, Josh já estava quase morrendo. Não achei que valia a pena." respondeu o primogênito.
"Eu contarei a ele, meus filhos. Não vai ser nada fácil... Isso vai acabar com ele!"



Nesse instante Hoss chegou com Helen e a carruagem estava abarrotada de embrulhos. Eles desceram e Hoss foi abraçar Adam, que nada disse. Fitando-nos sério, Ben falou: "Hoss, preciso conversar com você em particular. Adam e Joe vão descarregar a carruagem enquanto isso."


"Ah, pai... Tem que ser agora?" perguntou Hoss e Ben afirmou. Helen, que empalidecera mortalmente ao ver Adam, pois sabia que ele conhecia a verdade, disse: "Ah... Bem, vá com seu pai, querido. Ele quer conversar com você! Eu vou me trocar, está muito quente!" e eles entraram.
No escritório, Ben contou toda a verdade ao filho, que por pouco não explodiu de tanta raiva. Segurando o pai pelo colarinho e quase levantando-o do chão, exclamou: "Isso é mentira! Adam é um mentiroso! Ele está com inveja de mim, é isso!"


"É verdade, Hoss!... Adam não está com inveja e ele não teria motivo nenhum para mentir para nós! Você não sabe como me dói ver meu filho sofrendo dessa maneira! Tudo o que eu mais quero é vê-lo feliz, realizado e cercado de filhos! Mas... Se você se casar com Helen, vai ser o homem mais infeliz do mundo, com esse vício ela vai destruir sua vida!"
"Chega! Não quero ouvir!... Nenhum de vocês vai falar mais nada sobre ela, não vou permitir!"
parecendo se acalmar um pouco, ele continuou: "Desculpe ter te segurado desse jeito, pai... É que eu fiquei um pouco nervoso. Mas mesmo que seja verdade, eu não ligo! A vida começou a partir do momento em que nós dois nos encontramos. As pessoas podem mudar... E eu sei que não vai ser assim! Vou fazer de Helen uma mulher feliz e nenhuma adversidade nos amedrontará."
*os dois eram mesmo grandes atores, fiquei maravilhada com a interpretação deles nessa cena. Ficou um trabalho muito bonito, forte e fraternal. Me emocionei muito com essa parte da revelação* Choro de alegria
Após sair do escritório, Hoss foi até o quarto da noiva e bateu na porta. Ela perguntou quem era, pediu que aguardasse um momento e que entrasse em seguida.
Ele entrou e viu Helen usando o vestido de noiva. Com o coração apertado, ele tentou iniciar uma conversa, mas ela mal permitiu que ele falasse. Tentando disfarçar o impacto da revelação, disse que era a mulher mais feliz do mundo, que queria muitos filhos e que eles crescessem ali em Ponderosa. Perguntou por que as pessoas eram tão más com ela, por que inventavam mentiras a seu respeito, que quando ainda era casada com Josh as vizinhas viviam falando mal dela e que sofreu muito com isso, que não suportaria mais tanta tristeza... Abraçou-o, afundando a cabeça em seu peito e disse que o amava. Ele falou que também a amava e que acreditava que ela havia mudado, que a partir daquele momento tudo seria diferente.


Novamente no escritório, Ben, Adam e Little Joe conversavam sobre a reação de Hoss, que agora só dependia de ele aceitar a verdade. Nisso, Jack, o gerente do cassino de Virginia entrou. Eles o cumprimentaram e Ben perguntou:
"Espero que meus filhos não tenham apostado nada em seu cassino." O homem respondeu: "Não seus filhos, Sr. Cartwright e sim sua futura nora. Ela assinou essa promissória de cinco mil dólares e vim até aqui para cobrá-la."


Um pesado silêncio caiu sobre eles e Ben abriu o cofre, pagando a dívida em dinheiro vivo. "Não quer contar?" perguntou, ao ver que ele apenas guardou o maço no bolso. "Não preciso contar. Até mais, Sr. Cartwright."
Adam pegou a promissória e disse: "Com essa promissória poderemos provar a verdade a Hoss." mas o pai a tomou da mão dele e a rasgou. "Não digam uma palavra sobre esse assunto com o irmão de vocês."
Little Joe, indignado, disse: "Por quê? Era a nossa única chance! Precisamos fazer alguma coisa, Adam, mas o quê?"
"Por favor Joe, entenda o nosso pai. Ele só está pensando na felicidade de Hoss. Mas eu tenho uma ideia. Venha!" e eles saíram.


Em seguida, a cena cortou para Adam guiando a carroça com Helen ao seu lado. "Para onde está me levando?"
"Para Virginia City."
"Virginia? O que faremos lá?"

"Pode abrir o jogo comigo, Helen. Não se esqueça que eu velei seu marido pouco antes da morte dele, por isso conheço a verdade. O gerente do cassino foi até Ponderosa cobrar sua dívida, mas meu pai pagou tudo."
Séria, ela disse: "Não sei do que está falando!"
"Você já se esqueceu que perdeu cinco mil dólares no cassino de Virginia?"
"Hoss não vai acreditar nisso!"

"Meu irmão não sabe de nada, não se preocupe. Hoje vamos novamente ao cassino de Virginia jogar um pouco. Eu pago."
Com um sorriso largo, Helen jogou seu charme para Adam e perguntou: "Você vai me bancar?" ele respondeu que sim e ela continuou: "Agora sim estou gostando dessa viagem, Sr. Cartwright!"


Chegando lá, Helen foi correndo para a mesa e Adam ficou ao seu lado, observando tudo. Em pouquíssimo tempo ela perdeu muito dinheiro.




Então, Hoss entrou no Saloon com Joe e disse: "Espero que você realmente tenha um bom motivo para ter me trazido até aqui!" e virou a cabeça, vendo Helen na mesa, jogando. Atônito, ele observou tudo em silêncio, parecendo ver a sua felicidade sendo apostada ali, como se não fosse nada. Tudo o que tinha sonhado desde então foi jogado fora pela pessoa a quem tinha entregado seus bens mais preciosos: seu amor e seu coração. Nesse instante o jogo acabou e ela, que novamente tinha perdido tudo, levantou os olhos e viu Hoss, ficando imediatamente estagnada, parecendo envergonhada.




Little Joe perguntou a Adam: "Quanto ela perdeu?"
Ele olhou as promissórias e disse: "Vinte mil dólares. Não se preocupe, Hoss. Eu assinei tudo."
Hoss então deu um soco em cada um dos irmãos, fazendo com que eles caíssem no chão quase desfalecidos. "Fizemos isso pelo seu bem, Hoss!" exclamou Little Joe antes de cair, mas ele não deu ouvidos.




Um homem muito bem parecido e rico estava do outro lado do Saloon, observando tudo. Quando Adam e Little Joe se levantaram, Helen caminhou até o homem e disse: "O que mais me abomina é a violência! Aceita jantar comigo em outro lugar? Não suporto ambientes como esse!" e ele disse: "Com muito prazer, madame." e foram embora, sob o olhar atônito e tristonho dos irmãos Cartwright, principalmente de Hoss. Chorando




Em Ponderosa, Adam e Joe contaram tudo a Ben, dizendo que que não havia outra alternativa de abrir os olhos de Hoss e que ficaram com o coração partido ao vê-lo triste daquele jeito. Não sabiam o que fariam para reanimá-lo e que agora tudo dependia dele.


Nesse momento, Hoss chegou e os outros ficaram em silêncio, tentando encontrar alguma palavra de conforto, mas ele tomou a frente e perguntou: "E então? Vamos trabalhar ou ficar aí parados?"
Sorrindo, os outros três Cartwright o acompanharam, sabendo que somente o tempo poderia cicatrizar aquela tristeza que tentava dominá-lo, mas que mais uma vez ele estava provando que era um homem forte e valente não apenas no lado físico, mas no espiritual também.








Fim! Espero que tenham gostado, pessoal! Nas nuvens


Última edição por Penny Century L em Sab Nov 05, 2011 9:11 pm, editado 3 vez(es)
avatar
PennyCL
Administração
Administração

Mensagens : 1833
Data de inscrição : 29/07/2011
Idade : 28
Localização : MG

http://bonanzabrasil.forumeiros.com/

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Episódio 48 - The Courtship (O Namoro)

Mensagem  crica em Sab Nov 05, 2011 6:32 pm

Eu amei, Penny!
Seu resumo está perfeito: cheio de detalhes, com os diálogos e muita emoção. Quando acabamos de ler dá vontade de voltar lá pra cima e começar outra vez. Parabéns!
Obrigada por registrar esse episódio tão forte para nós. Eu tenho um carinho todo especial por ele porque mostra um Hoss tão doce e apaixonado que chega a doer no coração. É um episódio lindo também pela dinâmica familiar, pelo carinho cuidado e preocupação entre os rapazes e é nítida a dor de Ben com o sofrimento de Hoss. aquela mulherzinha merecia a ponta de uma corda por fazer o nosso gigantão sofrer.
avatar
crica
Moderação
Moderação

Mensagens : 2904
Data de inscrição : 30/07/2011
Idade : 50
Localização : Rio de Janeiro

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Episódio 48 - The Courtship (O Namoro)

Mensagem  PennyCL em Sab Nov 05, 2011 8:36 pm

Muito obrigada crica, fiquei super feliz com o seu comentário! Thank you! Yay! Quando a gente faz com carinho e amor, tudo sai mais bonito! Fiz esse resumo pensando justamente no Hoss, em como ele sofreu e foi injustiçado por causa da cobiça dessa mulher... Ainda não vi nem a metade da metade da metade da série, mas já acredito que essa foi uma das coisas mais tristes que já aconteceram com ele. Chorando
Também achei lindo o amor que Ben demonstrou com sua preocupação e Adam e Joe com o plano em desmascarar a viúva diante de Hoss. Mostra que além da pessoa especial que estamos destinados a encontrar na vida e os poucos amigos que ela coloca em nosso caminho, é a nossa família quem realmente se importa conosco. Luv
É tão doído ver Hoss pensando que essa ordinária iria mudar, colocando seus sentimentos acima da família e abrindo seu coração para ser alvejado desta maneira... Coração partido Sei que é feio julgá-la, afinal vício é uma coisa terrível, mas o que ela fez com ele não tem nome. Bravo
Muito obrigada pelo seu carinho querida, estou super feliz! Multi stars Um grande beijo! Beijo!
avatar
PennyCL
Administração
Administração

Mensagens : 1833
Data de inscrição : 29/07/2011
Idade : 28
Localização : MG

http://bonanzabrasil.forumeiros.com/

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Episódio 48 - The Courtship (O Namoro)

Mensagem  Maria Vaz em Dom Nov 06, 2011 10:28 pm

Penny!!!! Nas nuvens
Isso já não foi um resumo...você quase superou o próprio episódio!!! Como??? Porque no seu relato você teve o trabalho de traduzir praticmente todos os diálogos e ainda comentou algumas das cenas mais importantes, com aquele tempero de amor! LINDO!!!!
Este é um lindo episódio mesmo!!! Mostrou a união dos irmãos e a sensibilidade de Hoss!!! Mostrou também um Joe quase menino, que fica quase às lágrimas quando ouve a conversa do pai com Adam sobre a verdadeira índole da indesejável noiva de seu querido irmão Hoss!!
Enfim, é um episódio fascinante, do início ao fim!!!!
É daqueles episódios de BONANZA onde os atores nos mostram que eles são bons em qualquer tipo de cena!!!

Logo no início, comédia, nós rimos muito, com as palhaçadas de Little Joe. E como é hilário saber que ele tem que se deitar com sapatos para driblar o seu irmão que está no comando!!!
Depois, saímos da comédia e vamos para o romance!!!
Lindo, um Hoss apaixonado, um Joe entusiasmado e um Ben preocupado, mas todos, todos absolutamente felizes com a alegria de Hoss!!
Depois a tragédia! A possibilidade de ter um Cartwright envolvido com uma destruidora de lares e de vidas!
Mas há a união da família para tentar socorrer Hoss!!
A liderança de Adam no comando da operação de resgate!!! E nós, aguardando sem saber qual seria o plano...suspense!!!
Pra animar o episódio, um pouco de briga, daquelas que um bate e todos apanham...ação!
E aquela cena da superação de Hoss, que dá um olé em cima de tudo e demonstra o quanto forte ele também é!!! Um drama muito mais comum na vida real do que se imagina, mas felizmente, com final feliz!!!

LINDO DEMAIS!!! Alegria
OBRIGADA POR ME FAZER VER O EPISÓDIO NOVAMENTE ATRAVÉS DE SEU RELATO!!! Thank you!
avatar
Maria Vaz
Moderação
Moderação

Mensagens : 14742
Data de inscrição : 02/08/2011
Localização : Rio de Janeiro

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Episódio 48 - The Courtship (O Namoro)

Mensagem  PennyCL em Ter Nov 08, 2011 9:48 am

Maria, fiquei tão emocionada com o seu comentário! Choro de alegria O episódio tem tudo isso o que você disse, nos faz sentir várias coisas à medida em que a história vai avançando! Cute
Acho que esse é um daqueles episódios que a gente não esquece tão cedo depois de assistir. Todos do elenco brilharam muito em suas interpretações e nossos Cartwrights deram um exemplo e show de humanidade!!!! Cuddle Pra nunca mais esquecer!!!!! Nas nuvens
Beijos querida e muito obrigada! Beijo! Thank you!
avatar
PennyCL
Administração
Administração

Mensagens : 1833
Data de inscrição : 29/07/2011
Idade : 28
Localização : MG

http://bonanzabrasil.forumeiros.com/

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Episódio 48 - The Courtship (O Namoro)

Mensagem  Bonanzer em Ter Nov 08, 2011 1:54 pm

PENNY, MEUS PARABÉNS Aplauso AMEI SEU RESUMO Luv

ENTENDO OQ SENTIU QUANDO O FEZ,POIS FOI ASSIM QUE ME SENTI QUANDO FIZ O MEU (THE BROTHER'S KEEPER).

SEU RESUMO É PURA EMOÇÃO,DE ALGUÉM COM MUITA SENSIBILIDADE.
QUE CAPS LINDAS, A DO BEIJO É DE PERDER O FÔLEGO,QUANDO SE PARA PRA PENSAR O TAMANHO DE DAN/HOSS.
TAMBÉM AMEI O COMENTÁRIO DELE SOBRE TER MEDO DE QUEBRÁ-LA COMO UMA BONECA DE PORCELANA;UM HOMEM MÁSCULO PORÉM SENSÍVEL Awww!

PARABÉNS PENNY Joia!

----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
avatar
Bonanzer
Moderação
Moderação

Mensagens : 356
Data de inscrição : 31/07/2011
Idade : 44
Localização : Rio de Janeiro

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Episódio 48 - The Courtship (O Namoro)

Mensagem  PennyCL em Ter Nov 08, 2011 3:35 pm

Essa frase do Hoss (sobre a boneca de porcelana) é uma das minhas frases prediletas dele em toda a série! Love Não foi um comentário fofo? Meow
Obrigada, Bonanzer!!!!! Abraço Estou muito feliz por você ter gostado do resumo!!! Torcida
avatar
PennyCL
Administração
Administração

Mensagens : 1833
Data de inscrição : 29/07/2011
Idade : 28
Localização : MG

http://bonanzabrasil.forumeiros.com/

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Episódio 48 - The Courtship (O Namoro)

Mensagem  cristiane em Qui Maio 17, 2012 4:33 pm

eu tenho esse dvd é muito bom , mas adorei ler,
avatar
cristiane
Cidadão de Virginia City
Cidadão de Virginia City

Mensagens : 331
Data de inscrição : 09/10/2011
Idade : 54
Localização : curitiba

Voltar ao Topo Ir em baixo

AGORA QUE VI

Mensagem  ALVA CÉLIA em Qui Maio 24, 2012 5:08 pm

Feliz AGORA POSSO COMENTAR, ESSE EPISÓDIO., JÁ QUE ESTOU VENDO A 2T SENÃO FOSSE O PRECIOSO ADAM , PONDEROSA IA PARA O BREJO NO JOGO. SEU RESUMO ESTÁ PERFEITO. . HOSS É GIGANTE GENTIL MAS INGÊNUO.
@crica escreveu:Eu amei, Penny!
Seu resumo está perfeito: cheio de detalhes, com os diálogos e muita emoção. Quando acabamos de ler dá vontade de voltar lá pra cima e começar outra vez. Parabéns!
Obrigada por registrar esse episódio tão forte para nós. Eu tenho um carinho todo especial por ele porque mostra um Hoss tão doce e apaixonado que chega a doer no coração. É um episódio lindo também pela dinâmica familiar, pelo carinho cuidado e preocupação entre os rapazes e é nítida a dor de Ben com o sofrimento de Hoss. aquela mulherzinha merecia a ponta de uma corda por fazer o nosso gigantão sofrer.
avatar
ALVA CÉLIA
Membro da Família Cartwright
Membro da Família Cartwright

Mensagens : 1894
Data de inscrição : 29/01/2012

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Episódio 48 - The Courtship (O Namoro)

Mensagem  Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum